INICIO-AULAS-MACAPÁ 02O deputado Paulo Lemos é um dos mais atuantes parlamentares na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap). Superou as barreiras políticas encaradas nestes três anos e meio de seu primeiro mandato, para se tornar a ponte entre o povo e o poder público. Não à toa, mas por assumir postura honesta como líder da oposição que, de acordo com ele, a faz de forma qualificada ao governo, em um plenário formado em sua maioria por aliados do Executivo.

Lemos foi uma das 11 novas caras eleitas que renovaram o Legislativo nas eleições de 2014, e mostrou a que veio. Posicionou-se como um político de luta em defesa da educação, da transparência, do combate à corrupção e, sobretudo, abriu as portas do gabinete, para que este fosse um mandato popular.

O posicionamento de oposição qualificada, rendeu-lhe segurança e notoriedade política frente às ações legislativas e aos projetos de lei do Executivo. “Não estou aqui para dizer não a tudo o que a Casa ou o governo propõem, pelo contrário, sempre terão nossa aprovação, mas com propostas em favor do povo e que resulte na melhora, significativa, da qualidade de vida dos cidadãos e do Estado”, esclarece Lemos.

IMG_5810Mesmo sendo de oposição e um político socialista, Lemos mostrou a força e o poder da esquerda no Legislativo amapaense pelo caráter ilibado e pela conquista de grandes feitos. É o parlamentar com mais leis sancionadas nesta legislatura; mais de 30 no total. É dele a emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018 que garantiu o uso integral do orçamento destinado à Segurança Pública, para que o governo pudesse investir em equipamento e capacitação dos militares estaduais, visando à diminuir a violência.

“Houve avanços no orçamento, inclusive, como ao da Segurança Pública. Nossa emenda exige que a verba da defesa social seja utilizada 100%, contribuindo com o próprio executivo para investir em equipamentos e capacitação de nossos militares estaduais. E, principalmente, para conter os altos índices da violência no Estado”, explica o deputado que começou a desbravar o caminho para que o Amapá se transforme em um lugar mais justo e digno de se viver.

A Juventude

Lemos nasceu em janeiro de 1972, no município paraense de Baião, cidade com pouco mais de 36,1 mil habitantes, localizada à margem direita do Rio Tocantins, onde passou toda a sua infância e adolescência. É o sexto dos sete filhos tidos pelo seu José Raimundo Couto de Oliveira (já falecido) e de Maria José Gonçalves Lemos de Oliveira

Aos 15 anos, mudou-se para Belém (PA) para estudar o então o “2º Grau” – equivalente hoje ao Ensino Médio –, e chegou ao Amapá em outubro de 1992 para fazer o concurso público do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Foi aprovado na prova escrita, mas não assumiu porque ficou pendente em datilografia, exigido à época.

É casado há 26 anos com Xirlene do Socorro da Costa, com quem tem uma filha, a jovem Carolina da Costa Oliveira, 21 anos, estudante de Direito na Estácio-Famap, e de Relações Internacionais, na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

Vida Acadêmica

O primeiro vestibular foi prestado em 1993, para o curso de História, na Unifap e, no mesmo ano, ingressou no movimento político. Tornou-se professor ainda acadêmico, em 1995, após prestar exame de suficiência para ingressar e se manter na sala de aula, lecionando História até 2000, no Núcleo Amapaense de Ensino (NAE).

De 2001 a 2004, foi professor da mesma disciplina no Colégio Santa Bartolomea Capitanio. No mesmo ano, foi aprovado no concurso público da Secretaria de Estado da Educação (Seed) para o cargo de professor de História do Ensino Fundamental e Médio, função que exerce até hoje.

No ensino público, lecionou nas escolas estaduais Benigna Moreira e Raimunda Virgulino. Em 2002, ingressou no curso superior de Direito, da Faculdade Ceap, onde concluiu a graduação em 2006. No ano seguinte, foi aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AP), passando também a militar como advogado. Porém, nunca abandonou a sala de aula.

Com a nova formação, passou a lecionar Direito nos cursinhos preparatórios de concurso público e na Faculdade Estácio-Famap, mas deixou o trabalho para cumprir com mais empenho o cargo de deputado estadual, a partir de 2015.

Vida Pública

foto googleFoi assessor jurídico da Secretaria da Receita do Estado (SRE), de 2007 a 2012. No ano seguinte, assumiu o cargo de secretário interino de Finanças de Macapá e, em 2013, Lemos foi nomeado Secretário Municipal de Administração , na gestão do atual prefeito, Clécio Luis. Ele ocupou a vaga até abril de 2014.

Antes de assumir uma das 24 cadeiras na Assembleia Legislativa do Amapá, disputou três eleições como vereador de Macapá (2000, 2004 e em 2012), assumindo de fato a vida política, em 2014, quando a população o elegeu como seu representante no Legislativo, tomando posse em 1º fevereiro de  2015, pela 7ª Legislatura.

O professor Paulo Lemos – como gosta de ser chamado, conta que as candidaturas passadas lhe renderam experiência e contribuiu para conquistar um eleitorado fiel e com anseio por mudanças na política local. “Vivo hoje o sonho ser membro do parlamento amapaense pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)”, afirma o parlamentar que, hoje, é líder da oposição na Assembleia Legislativa do Amapá.

cropped-capa-facebook4.jpg