Unidades hospitalares devem prestar informações virtuais de pacientes internados pela Covid-19

O Projeto de Lei é de autoria do deputado Paulo Lemos (PSOL-AP) e segue para votação na próxima semana na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap)

O deputado Paulo Lemos (PSOL-AP) protocolou, nesta sexta-feira (15), um Projeto de Lei (PL) que obriga as unidades de saúde, pública ou privada, no Amapá, a prestarem informações diárias, por meio virtual, às famílias cujos familiares estejam em tratamento da Covid-19.

A medida já é lei no estado da Paraíba. No Amapá, visa a conter as crescentes queixas de familiares que vivem o drama de não terem informações, precisas e diárias, dos entes internados nos hospitais do estado.

“Nossa proposta tenta amenizar o sofrimento de muitas famílias, pela falta de informação de seus familiares que estão internados com a Covid-19. Sabemos que a saúde, pública ou privada, vive uma situação também dramática, com a grande demanda nos hospitais, em função da pandemia do novo coronavírus. É um ato humano e ético prestar essas informações às famílias”, considera Lemos.

Pelo PL, os hospitais públicos, privados ou de campanha, ao receberem pacientes que sejam internados em leitos, Centros de Tratamento Intensivo (CTI) ou Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) devem, obrigatoriamente, preencher, no momento da entrada no centro médico, um formulário com dados de ao menos um familiar ou pessoa próxima, para receber informações da situação clínica do paciente.

A estimativa do deputado é que a proposta seja votada já na próxima semana. Em todo o Amapá, os números da Covi-19 crescem exponencialmente. O número de casos confirmados com a doença já chega a quase 3.500. Já são 101 óbitos registrados e 110 seguem internados. Destes, 58 ocupam leitos na UTI.

_____________________

D1 COMUINICAO – Assessoria de Imprensa e Produção de conteúdo Digital

Ascom/Paulo Lemos – Júnior Nery (96) 98127-1559 | Adryany Guimarães (96) 99144-5442

agencia@d1comunicacao.com.br | ascompaulolemos@gmail.com