Universidade do Estado do Amapá completa 11 anos de criação. Data é marcada pelo descaso

ueap_siteEm uma ação parlamentar conjunta, os deputados Paulo Lemos (PSOL), Pedro Dalua (PSC) e Jaime Perez (PRB) promoveram uma sessão solene, nesta quinta-feira, 30, em homenagem aos onze anos da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), completos amanhã, 31. E o que deveria ser uma data festiva, acabou se tornando mais um dia comum, de lutas, com apelos e críticas pelo descaso do Governo Estadual que, sem promover investimentos, leva a instituição por caminhos obscuros e sem perspectivas.

UEAP__05A sessão solene foi proposta por Pedro Dalua, que garantiu, assim como os demais parlamentares, insistir na luta para a que instituição possa seguir rumos que garantam um ensino superior estadual de qualidade e qualificado. Enquanto aguardam por uma ação efetiva do governo, o caos se instala nos campi, que se degradam a cada dia, e há anos, seja pela falta de manutenção dos prédios ou de incentivo à pesquisa e extensão.

“Não podemos permitir que a Ueap continue a viver a ‘cuspe e giz’, sem investimentos, pondo em rico o título de universidade”, bravejou Lemos. Ele garantiu empenho para aumentar a dotação orçamentária da Ueap e regulamentar os 2% advindos da arrecadação do ICMS destinados hoje à academia. “Estamos próximos à data limite para que o governo apresente a Lei de Diretrizes Orçamentária [LDO], e o que for de nossa competência, estaremos atentos para encaminhar as demandas que possam tirar a instituição do caos”.

UEAP__03

Ameaça de extinção de cursos

Marlon-Vaz - foto de iinternetO membro do Conselho Estadual de Educação, Marlon Vaz, também acadêmico da Ueap, chamou a atenção em seu discurso para os riscos de extinção que correm os cursos de engenharia e de Ciências Naturais, como o de Licenciatura em Química, por não atenderem as exigências para o funcionamento.

A reavaliação feita pelo Conselho Estadual de Educação, que regulamentará os cursos de ensino superior estadual, ocorrerá ainda este ano. Marlon alerta que a falta de laboratórios, equipamentos e até a precariedade do acervo bibliotecário da Ueap ameaçam a maioria dos cursos oferecidos hoje à população, cuja maioria, inclusive, advém de escolas públicas.

Francisco João“Não bastasse a falta de investimento, o pagamento a servidores referente à insalubridade, que atuam com material químico e radiação, deixou de ser pago”, expôs o presidente do Sindicato dos Técnicos da Ueap, Francisco João. O coordenador geral do Diretório Central dos Estudantes da Ueap, Augusto Flexa, alertou para um possível encerramento do curso Design, por conta das mazelas porque passa a Ueap.

“São exigidos cinco laboratórios para ao funcionamento do curso de Design, e o único existente está em péssimas condições. Esse descaso provoca evasão de alunos. Da turma de 2016, por exemplo, apenas três calouros cursam a disciplina”, pontua Augusto.

Augusto FlexaAs reivindicações feitas por todos que integram a Ueap, sejam alunos ou servidores, é tão antiga como comum, e se repetem todos os anos. Pelo corpo discente, é necessário melhorias na infraestrutura, incentivo à pesquisa e extensão, e pagamento de bolsas de estudos. Já a classe dos servidores, cobra reajuste salarial e melhores condições de trabalho, em relação à infraestrutura de salas e laboratórios.

Outra questão que discutem há pelo menos três anos, é a reestruturação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR). O estágio probatório dos servidores aprovados no último concurso está prestes a encerrar, no entanto, não há perspectivas estáveis, segundo eles, até os salários estão defasados em relação a outras instituições de ensino superior estadual Brasil afora.

UEAP__01

“Essa questão do PCCR é algo tão fundamental para os técnicos da Ueap que nós não conseguimos entender porque ainda se discute isso, já que é uma pauta constante nas reivindicações”, diz Paulo Lemos. O deputado garantiu que irá requerer ao governo, pela Agenda do Servidor, que seja estabelecido e normatizado o plano dos efetivos da instituição. Os docentes já possuem Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração.

“Vamos insistir nessas pautas, diariamente, até que chegue aos ouvidos do governador, para que sejam tomadas providências de melhoria da Ueap”, considerou Jaime Perez, que hoje preside a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa. “Os diálogos são frequentes. Mas não avançamos nas resoluções”, considera Marlon Vaz.

Júnior Nery/Ascom-Paulo Lemos (PSOL)