Paulo Lemos pede ao GEA para tratar com o Itamaraty sobre taxa cobrada a brasileiros na ponte Binacional

 

Paulo lemos cobra ações do GEA sobre taxa cobrada aos brasileiros na ponte Binacional 01

O deputado Paulo Lemos (PSOL) parabenizou a abertura da ponte Binacional entre Brasil e Guina Francesa, considerada pelo Governo do Estado do Amapá (GEA) como a maior do mundo, uma vez que liga o país à União Europa, em termos abstratos. No entanto, o pessolista reclamou da tarifa cobrada aos brasileiros, por parte do governo francês, para chegar ao território guianense e da péssima condição da estrada que dá acesso à ponte.

Segundo o deputado, a tarifa praticada pode chegar a 450 Euros, o equivalente hoje a pouco mais de R$ 1.500,00 para atravessar do Oiapoque à cidade de Saint George, ponto de localização da Binacional. “Reconheço que isso não compete ao governo do estado, mas, no meu entendimento, é possível intervir com o Itamaraty para que haja, pelo menos, uma reciprocidade na cobrança pelo governo federal brasileiro”, considerou o deputado.

Paulo Lemos pediu ainda que melhore a condição da BR-156, de acesso à ponte. Há cem quilômetros do Oiapoque, o trecho está intrafegável. Na avaliação do pessolista, isso pode prejudicar as expectativas de proximidade comercial e cultura entre os dois países. “É preciso também incrementar o setor produtivo na região do Platô das Guianas, para que o Amapá possa abastecer o mercado na região de fronteira”, sugeriu lemos.

Quanto à situação da estrada de acesso à Binacional, o líder do governo na Assembleia Legislativa do Amapá, deputado Dr. Furlan (PTB), anunciou o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), Valter Casemiro Silveira, retornará ao Amapá, no próximo dia 27, para assinar a ordem de serviço para asfaltamento do trecho da rodovia.

Lemos aproveitou a oportunidade para pedir ao líder do governo, que também entregue ao povo oiapoquence a Praça da Cidade, segundo ele, em construção já há 15 anos. “Esta é a segunda obra pública mais antiga do Brasil. Já esta na hora de entregar ao Oiapoque esse bem da população”, cobrou.

Júnior Nery – Ascom/Paulo Lemos – (96) 98127-1559   

 

Anúncios